O Desafio Solar Brasil é um rali de barcos movidos à energia solar que visa estimular o desenvolvimento de tecnologias para fontes limpas de energias alternativas, bem como divulgar o potencial dessas tecnologias aplicadas em embarcações de serviço, recreio e transporte de passageiros.

O projeto caracteriza-se também como o início de uma articulação internacional, pois inspira-se na Frisian Solar Challenge, competição realizada a cada dois anos na Holanda que se constitui no principal evento europeu para embarcações solares, durante o qual os participantes percorrem 220 quilômetros de canais das 11 cidades da região de Frísia, no norte do país.

A meta é que a competição brasileira articule instituições e universidades na América Latina e futuramente, corresponda a uma das etapas de um circuito internacional ampliado, não apenas restrito ao continente europeu.

Em 2 de agosto de 2012, falece o professor Fernando Amorim, fundador da versão brasileira do projeto Desafio Solar. A partir deste momento os projetos que eram administrados pelo professor foram redistribuídos entre os diversos departamentos da engenharia e laboratórios que estavam envolvidos.

O Desafio Solar Brasil é uma realização do NIDES – Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social / UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro, em conjunto com o Lafae – Laboratório de Fontes Alternativas de Energia da UFRJ e a engenharia mecânica da UFRJ/Macaé.

A expectativa para o projeto é atraia, a cada edição, equipes representantes de diversas instituições educacionais e de centros de pesquisa do mundo inteiro, sendo esta uma oportunidade de compartilhar conhecimento e experiências sobre energia solar em um ambiente mais amigável que competitivo.

Objetivos

  • Promover o desenvolvimento da tecnologia.
  • Formar jovens, estudantes de ciências e tecnologias no uso de fontes alternativas energia.
  • Popularizar a cultura marítima.
  • Popularizar as fontes alternativas de energias.
  • Promover o intercâmbio entre estudantes e pesquisadores de ciências e tecnologias.