equipe_etam_4

A Escola Técnica do Arsenal de Marinha (ETAM) participou nos dias 11 a 15 de novembro, na cidade de Búzios/RJ, do Desafio Solar Brasil (DSB) 2015. O evento é uma iniciativa da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), através do Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social (NIDES) em parceira com a concessionária Ampla e a Prefeitura de Búzios. O evento reune, anualmente, várias equipes de diversos estados do país em uma competição composta de um conjunto de regatas de embarcações movidas a energia solar. O objetivo do Desafio é estimular e popularizar o desenvolvimento de aplicações de novas tecnologias de energia limpa e renovável, além de estimular a otimização do gerenciamento energético dos sistemas fotovoltaicos.

O evento deste ano contou com a participação de 18 equipes, 300 estudantes e mais de 50 professores e pesquisadores, representando os estados do Amazonas, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.

A equipe do ETAM1, formada por professores, alunos e militares, obteve o 10º Lugar na classe catamarã em sua primeira participação nesse Desafio. Cabe ressaltar que nessa edição do DSB foram inscritos 13 embarcações na classe catamarã e 04 embarcações na classe aberta.

Nossa equipe contou com o apoio de diversas instituições civis, oficinas do Arsenal de Marinha e outras Organizações Militares.

Os cascos da embarcação e as placas fotovoltaicas fazem parte do projeto da UFRJ. No período em que a instituição estiver participando os cascos da embarcação e as placas fotovoltaicas permanecem na unidade de ensino. Também foram disponibilizados, em regime de empréstimo pelo Laboratório Polo Náutico da UFRJ, e pelas Equipes Cajaiba e Minerva: 03 baterias estacionárias, 01 medidor de carga de bateria, 01 rele de potência,01 boia e 02 bombas de porão.

Pelo Instituto Militar de Engenharia foi disponibilizado sob regime de empréstimo o motor elétrico de 80 lbs.

O casco de fibra de vidro foi reformado pela oficina AMRJ-247. O berço foi produzido pelo AMRJ-247A. Material elétrico, apoio técnico e ferramentas pelo AMRJ-243. A oficina AMRJ-245 fabricou roldanas para o sistema de direção.

A Unidade Marítima do AMRJ, a Capitania dos Portos, e o Centro de manutenção de embarcações miúdas apoiaram o projeto com o empréstimo de materiais, como rádios VHF marítmo, boia de porão, dentre outros.

20160711_1205481